Partilhe nas Redes Sociais

Futebol em estado puro

O futebol é um desporto acessível a todos. O objectivo do Clube Recreativo da Praia da Leirosa é formar jovens atletas e proporcionar-lhes as condições necessárias para que continuem a evoluir no prazer de jogar futebol.

A inauguração, no passado mês de Setembro, do campo de relva sintética do Clube Recreativo da Praia da Leirosa (CRPL) marca uma mudança no panorama desta entidade com quase 40 anos de história. O CRPL tem actualmente 110 atletas que praticam futebol federado e não federado nos escalões de Minis, Petizes, Traquinas, Benjamins, Infantis, Iniciados e Juvenis.

O clube orientou a sua actividade em exclusividade nos escalões de formação. É futebol no seu estado puro. Os jovens atletas aprendem as regras e os conceitos do jogo. É a vontade de crescer e de melhorar que origina a destreza e a entrega. É competição saudável, incutindo valores, para que possam ser melhores atletas sem nunca perderem a alegria e o prazer de jogar.

Para que a prática deste desporto continue com o seu fascínio é preciso dotar os parques desportivos de melhores condições. É uma forma de preservar e defender os encantos deste desporto. Não é de estranhar que no CRPL, “há muito que era desejado o campo de relva sintética na Praia da Leirosa”. Quem o diz é a presidente do clube, Paula Vicente. Mesmo sabendo que não era fácil, trabalharam dia após dia, ano após ano, com a ambição de o conseguir, sempre com a consciência de que para uma entidade como o CRPL era impossível aceder a uma infra-estrutura tão valiosa sem ajuda de parceiros. Esta é uma vontade que existe desde a antiga presidente, Paula Ramos, e que continuou com a actual responsável até o pedido se materializar.

“Sempre acreditámos que um dia alguém iria valorizar o nosso trabalho e se iria juntar a nós e tornar este sonho possível”, diz Paula Vicente, acrescentando que esta era uma aspiração de todos, principalmente de todas as crianças e jovens que durante anos jogaram no pelado da Praia da Leirosa.

Em 2015 o clube foi desafiado a apresentar uma candidatura no âmbito do Orçamento Participativo da Câmara Municipal da Figueira da Foz. Sabendo de antemão que o montante pedido não era suficiente para concretizar o campo de relva sintética, apresentaram a candidatura. A intenção era mostrar a vontade que existia de alcançar este objectivo e provar que não iam desistir dessa ideia. Um ano mais tarde, chegou o dia em que sentiram que o sonho podia começar a ganhar forma. “Fomos informados de que a Câmara Municipal da Figueira da Foz iria incluir a obra nas grandes opções do plano e que teríamos como parceiro a empresa Celbi.”

Paula Vicente confirma que, quando souberam que a Celbi seria parceira nesta obra, as dúvidas que existiam sobre a sua realização se dissiparam. “Temos plena consciência de que o apoio da Celbi nesta obra foi fundamental para a sua realização.” A mudança de um campo pelado para um de relva sintética é grande. A relva sintética permite jogar e treinar com mais velocidade. A execução é mais rápida, melhora a vertente técnica e física dos jovens atletas e obriga a pensar mais rápido o jogo, o que melhora o aspecto táctico.

Requalificação do parque desportivo

O município da Figueira da Foz age enquanto agente facilitador, promovendo as necessárias condições logísticas, materiais e financeiras, sempre que reconheça que o processo se enquadra nos princípios orientadores da prática da actividade física. O presidente da autarquia, João Ataíde, sublinha que “o estímulo à prática desportiva tem necessariamente de ser articulado com o sistema educativo e o movimento desportivo concelhio, em que os jovens se encontram naturalmente integrados”. Para melhorar este processo é necessário realizar a intervenção em alguns equipamentos desportivos municipais visando a melhoria das suas condições, nomeadamente “a construção de novos equipamentos e estruturas de apoio para as modalidades de outdoor”.

João Ataíde explica que o plano de acção do município é gerido em função de prioridades, as quais são implementadas de acordo com a disponibilidade orçamental, conjugada com a possibilidade de candidatura, sempre que possível, a apoio comunitários. A requalificação do parque desportivo da Praia da Leirosa é um desses casos. O espaço teve um melhoramento com a introdução de iluminação artificial e um novo campo de relva sintético que teve um custo final aproximado de 500 mil euros. Deste valor, a Câmara da Figueira da Foz suportou 345 mil euros, com o recurso a fundos comunitários, enquanto a Celbi garantiu os restantes 155 mil euros que permitiram concluir a valorização desta intervenção.

O presidente da câmara destaca que os melhoramentos realizados são o reflexo das medidas adoptadas pelo seu executivo, para melhorar a relação da comunidade com o desporto. Para João Ataíde, o apoio de entidades privadas na promoção e no desenvolvimento de novas e melhores infra-estruturas desportivas são fundamentais, “na medida em que as receitas angariadas pelas diversas entidades não são suficientes para suprir as despesas associadas”. Nesse sentido, o apoio das entidades privadas contribui de forma significativa para a melhoria das condições de treino no que ao desporto de formação diz respeito e contribui ainda, de forma determinante, para a redução de despesas quando se trata da organização de eventos desportivos que impliquem um investimento considerável.

Inauguração do campo da Praia da Leirosa
Inauguração do campo da Praia da Leirosa
Presidente da CM Figueira da Foz da o pontapé de saída inicial no novo campo
Presidente da CM Figueira da Foz da o pontapé de saída inicial no novo campo
O administrador da Celbi fala na inauguração do clube Praia da Leirosa
O administrador da Celbi fala na inauguração do clube Praia da Leirosa

Autarquia conta com a Celbi

“Esta iniciativa é reveladora da responsabilidade social que pauta a actuação da Celbi, não só ao nível do Desporto, mas também em áreas como a Educação. O comprometimento da empresa para com a freguesia em que se encontra sediada é assinalável e consubstancia-se em apoios como este, que tornaram possível a realização de uma obra há muito almejada pela comunidade da Leirosa”, diz João Ataíde.

Por seu lado, o administrador da Celbi, Nogueira dos Santos, sublinhou na inauguração do novo parque desportivo que “a satisfação e o regozijo da empresa não advêm só do facto de vermos concluída uma obra, para a qual comparticipamos financeiramente, mas também por sentirmos que a infra-estrutura que a Leirosa vai ter ao seu dispor, a partir de agora, contribuirá de forma definitiva para a melhoria da qualidade de vida da sua população e será mais um elemento de atractividade para os visitantes”.

A Marinha das Ondas é a freguesia do concelho da Figueira da Foz na qual está integrado o complexo desportivo do Clube Recreativo da Praia da Leirosa. O presidente desta Junta de Freguesia, Manuel da Conceição Rodrigues Nada, onde está sediado o CRPL, refere que o apoio que disponibilizam em termos desportivos é “apenas em termos logísticos, através das colectividades”, uma vez que as restrições orçamentais “não deixam margem para pensarem orçamentos especiais para o desporto ou outra actividade, como a cultura e outras que muito desejaríamos implantar na nossa freguesia”.

O autarca sublinha que, com a ajuda da câmara municipal, promovem algumas acções na Praia da Leirosa e na Piscina Municipal e não hesita em reconhecer que, para implementar estas e outras acções de carácter desportivo, a freguesia tem sempre de contar com o apoio de empresas locais. Manuel da Conceição Rodrigues Nada confessa que “com excepção da Celbi, o tecido empresarial da freguesia em nada contribui para estas iniciativas”.

Esta iniciativa é reveladora da responsabilidade social que pauta a actuação da Celbi, não só ao nível do Desporto, mas também em áreas como a Educação. O comprometimento da empresa para com a freguesia em que se encontra sediada é assinalável e consubstancia-se em apoios como este, que tornaram possível a realização de uma obra há muito almejada pela comunidade da Leirosa

João Ataíde, C.M. Figueira da Foz

Parceiro importante

O apoio da Celbi ao CRPL não se limita ao apoio no novo campo de relva sintético. É um parceiro de longa data que Paula Vicente admite ser muito importante para a evolução do Clube Recreativo da Praia da Leirosa. “É para nós uma grande satisfação ver na presente época, os nossos atletas vestidos com as cores do nosso clube e da Celbi.”

A Celbi ofereceu equipamentos para quatro escalões de formação e assumiu o pagamento da despesa total da água, quer para rega da relva sintética, quer para os banhos. A poupança nessas despesas pode ser aplicada na melhoria das condições dos atletas. A presidente explica que na actualidade é obrigatório os clubes terem treinadores credenciados.

“Com o assumir destas despesas por parte da Celbi temos margem para conseguir poupar dinheiro para pagar a treinadores.” Para Paula Vicente, agradece os apoios da Celbi. Graças a eles estão criadas todas as condições para que “outros atletas procurem a nossa casa para a prática de futebol, a prova disso é já na presente época termos atletas de várias freguesias e do concelho vizinho de Pombal”.

Vantagens do campo sintético


As diferenças entre treinar num campo sintético e num pelado são muitas. A relva sintética permite jogar e treinar com mais velocidade.  A execução é mais rápida, melhora a vertente técnica e física dos jovens atletas e obriga a pensar mais rápido o jogo, melhorando o aspecto táctico.

Ao nível psicológico a motivação para treinar num pelado ou num campo sintético não tem comparação possível. O mesmo se pode dizer a respeito da higiene e segurança, a que o campo sintético traz muitas vantagens.

Em dias de chuva é muito difícil treinar ou jogar num campo pelado. A bola pára nas poças de água impossibilitando a sua troca, o que obriga as equipas a optar por um jogo de passe longo, não permitindo a evolução.

Num campo de relva sintética é possível produzir um jogo com mais qualidade individual, dando mais possibilidade aos atletas de brilharem e chamarem a atenção dos espectadores.

A relva sintética exige um maior esforço físico do atleta. Proporciona um futebol mais rápido, exige maior preparação física. “Estamos a dar especial atenção ao bom aquecimento dos atletas para evitar lesões musculares”, conclui a presidente do CRPL, Paula Vicente.

Melhorias introduzidas nas instalações

A requalificação do parque desportivo resultou de um protocolo assinado a 3 de Outubro de 2016, pelo município da Figueira da Foz, representado pelo presidente da Câmara Municipal, João Ataíde, pelo Centro de Recreio Popular da Marinha das Ondas (CRPMO), representado pela presidente da direcção, Paula Ramos, e pela Celulose Beira Industrial (Celbi),  representada pelos seus administradores, José António Nogueira dos Santos e Carlos Alberto Sousa Van Zeller e Silva.

A inauguração do novo parque desportivo aconteceu no passado dia 18 de Setembro de 2017. O novo complexo possui um campo de relva sintética para futebol de 11, devidamente homologado para a competição, dotado de uma rede de rega automática completa e rede eléctrica que inclui iluminação para jogos oficiais.

O novo campo teve também a colocação de equipamentos desportivos como balizas e bandeirolas, entre outros. Também foram incluídos melhoramentos no campo de futebol de 5, que passou a ser de uso público, permitindo a prática de futebol e de outras actividades desportivas.