Partilhe nas Redes Sociais

Preparar os líderes do futuro

O curso Growth Program for Altri Hight Potencials deu um valioso contributo para dotar os participantes de competências actualizadas e na retenção de talentos, nomeadamente a quem foi identificado potencial para exercer funções mais complexas e exigentes no futuro.

Existia a ambição de criar um modelo de formação alinhado, abrangente e continuado no tempo, capaz de abrir caminhos para o desenvolvimento de competências adequadas a todas as empresas do grupo Altri, reforçando a cultura e os objectivos do grupo.

No seguimento desta visão, em 2013 foi criada a Altri Leadership Academy. O primeiro programa de formação desenvolvido na academia foi criado em parceria com a Porto Business School (PBS) e realizado entre 2013 e 2015, envolvendo 90 quadros superiores da Altri, das diversas áreas funcionais e empresas do grupo. Designado por Breakthrough Program for Altri Future Leaders. O programa foi estruturado para alinhar a estratégia de negócio, integrar os valores e a cultura organizacional do grupo e desenvolver novas competências nos futuros líderes, de forma a serem capazes de responder aos desafios de um mercado cada vez mais global e competitivo.

Atendendo aos bons resultados desta iniciativa e ao positivo impacto interno que alcançou, no primeiro semestre de 2018  a Altri decidiu criar um curso em parceria com a PBS. Desta vez a formação foi designada como Growth Program for Altri High Potencials, tendo abrangido 45 jovens colaboradores das empresas Caima, Celbi, Celtejo e Altri Florestal. O início da formação em sala aconteceu em Setembro de 2018 e a conclusão em Dezembro de 2019. O programa terminou com sessões de follow up que decorreram em Março de 2019.

“Sentimos que este era o momento, na carreira destes jovens, para garantir formação em áreas menos técnicas, mais orientadas para a gestão e desenvolvimento pessoal”, diz António Jorge Pedrosa, director de recursos humanos da Celbi. O objectivo desta iniciativa  era claro: apostar nos quadros mais jovens das diversas áreas das empresas do grupo que, hoje, têm desafios merecedores de uma atenção particular por parte da empresa.

“Esta geração de trabalhadores mais jovens valoriza modelos organizacionais mais orientados para as pessoas em detrimento de outros mais tradicionais e são menos pacientes”, diz o director de recursos humanos, sublinhando que este curso foi “um valioso contributo para dotar os participantes de competências actualizadas e procurar reter talentos, nomeadamente a quem foi identificado potencial para poder exercer funções mais complexas e exigentes no futuro”.

Em jeito de conclusão, António Jorge Pedrosa entende que “os melhores resultados deste curso, são o reforço do relacionamento entre os participantes, um maior conhecimento das diferentes empresas do grupo Altri e a otimização do trabalho em equipa”.

Para validar esta visão, ouvimos os participantes da acção de formação. Por ser difícil dar voz aos 45 formandos que participaram no curso, apresentamos um conjunto representativo de participantes. Quisemos saber como avaliaram a iniciativa e a importância que pode ter nas suas carreiras profissionais.

Melhorar o desenvolvimento profissional e pessoal

Raquel Campos Rosado, da Altri Florestal, da área dos sistemas de certificação, não esconde o contentamento ao saber que foi seleccionada para frequentar o curso. “Entendi essa selecção como um reconhecimento do trabalho em desenvolvimento.” Foi um factor motivacional extra que lhe proporcionou novas aprendizagens e o desenvolvimento e a melhoria das suas competências. Esta licenciada em Engenharia Florestal considera que as várias temáticas abordadas foram “muito pertinentes e contribuíram para a melhoria do desenvolvimento das capacidades e potencialidades individuais”. Dos temas que mais a marcaram, destaca os assuntos dedicados “à Liderança, Negociação, Trabalho em Conjunto e Autoconhecimento”.

Como resultado da acção de formação, Raquel Campos Rosado verifica uma melhoria na comunicação com as equipas de trabalho, tornando-a “mais assertiva e eficaz, modificando as abordagens e apelando a estratégias de valorização individual como parte de um todo capaz de estabelecer a diferença no grande grupo”.

Na avaliação geral que faz do curso, Raquel Campos Rosado considera que “foi uma excelente iniciativa e os conteúdos transmitidos muito úteis no âmbito do desenvolvimento profissional e pessoal”. Além do desenvolvimento pessoal, destaca outro ganho importante. “O conhecimento mais próximo de colegas do Grupo Altri facilita a inclusão e a noção de pertença a um todo que se quer valorizar.” Mesmo assim, na sua opinião, poderia haver maior interligação e conhecimento do trabalho dos colegas, “melhorando a partilha e o trabalho em equipa”.

Optimizar a capacidade de comunicar

Outro participante que frequentou o Growth Program for Altri High Potencials foi Tiago Cordeiro, da área de abastecimento e biomassa da empresa Altri Florestal. O que mais marcou este licenciado em Engenharia dos Recursos Florestais foi o poder trabalhar com os colegas de outras empresas do grupo, pessoas que só conhecia por telefone ou email. Em relação às competências desenvolvidas no curso, realça “a importância das relações informais estabelecidas com os colegas do grupo”. Em resumo, Tiago Cordeiro afirma que o curso lhe melhorou a capacidade de comunicar.

    Conhecer melhor o negócio

    O responsável de laboratório da Caima, Samuel Peres, diz ter ficado expectante por saber que “se tratava de uma formação importante, leccionada por profissionais experientes da área”. Ao mesmo tempo sentiu reconhecimento e uma aposta no seu futuro por parte da empresa.

    No curso foram abordados diversos temas, mas os que mais chamaram a atenção de Samuel Peres foram os módulos de Liderança, Negociação e Tópicos Financeiros. “Os dois primeiros porque são os que têm aplicação mais imediata no dia-a-dia e que mais me ajudaram no desempenho das minhas funções, o último por ajudar a perceber os pontos mais relevantes do negócio da empresa.”

    Para este mestre em Engenharia Química, os conhecimentos adquiridos contribuíram não só com ferramentas de liderança e gestão de equipas, úteis para lidar com os desafios diários, mas também para o seu desenvolvimento pessoal, nomeadamente com os tópicos de desenvolvimento de capacidades sociais e pessoais.

    “Foi uma iniciativa muito valiosa para fortalecer conhecimentos e proporcionar um intercâmbio de experiências”, concluiu o responsável de Laboratório da Caima.

    Identificar qualidades e defeitos

    Contra a corrente da maioria dos participantes do Growth Program For Altri High Potencials, Daniel Marcos, responsável da área de produção de pasta da Celbi, diz que ao saber que tinha sido seleccionado para mais um curso do género pensou que seria “uma formação típica em gestão e liderança onde se dizem meia dúzia de chavões”. Não sentiu nem grande expectativa nem entusiasmo. Este mestre em Engenharia Química reconhece que estava errado. “Já me penitenciei pessoalmente. Foi uma formação que me ajudou a perceber as minhas qualidades e como as devo usar para ser melhor naquilo que faço e, ao mesmo tempo, permitiu-me identificar os defeitos para os poder corrigir. Sinto-me agradecido por ter sido seleccionado”, afirma Daniel Teixeira Marcos.

    O tema que mais o marcou foi o trabalho em equipa. “Numa equipa há sucesso quando somos capazes de satisfazer os interesses comuns.” Outro ponto de viragem na sua opinião foi o interesse provocado por uma pergunta feita durante um exercício: O que posso fazer para melhorar a tua vida? “Fez-me pensar que o nosso papel numa equipa ou organização é exactamente esse: melhorar a vida dos outros e ir ao encontro deles nesse sentido, não apenas procurando um recurso.”

    Agora, com o curso finalizado, constata que consegue interpretar melhor os indicadores financeiros e que melhorou nos domínios da comunicação e na capacidade de transmitir ideias. A avaliação da formação é “absolutamente positiva”. Além do âmbito do curso existiu também a percepção do grupo Altri, através da partilha entre elementos das diferentes empresas e da criação de contactos que, certamente, serão profícuos no futuro.

    Compreender a importância das pessoas

    Diana Fernandes Machado ao ser seleccionada para o curso sentiu uma grande motivação e expectativa, mas também sentido de responsabilidade. Perante esta realidade sabia que tinha de dar o seu melhor e aproveitar ao máximo a oportunidade, porque a empresa estava a apostar nela.

    A trabalhar na direção de recursos humanos da Celbi, Diana Machado considera que todos os temas expostos no curso foram interessantes, dos indicadores de gestão à negociação e liderança. O que mais a marcou foi “perceber a importância das pessoas no nosso dia-a-dia e como podem ajudar a melhorá-lo”. A mestre em Economia apercebeu-se da importância do feedback no desempenho normal das suas funções, quer para realçar o que correu bem, quer para mostrar o que deve ser melhorado.

    Os conhecimentos adquiridos e o refresh de outros possibilitaram-lhe adquirir uma postura mais assertiva, onde é importante perceber o ponto de interesse do outro e colocar-se no lugar dele. Também lhe permitiram “aplicar algumas estratégias de organização de informação, por exemplo no âmbito de reuniões, e de avaliação diária das minhas funções e actividades através de autodiagnóstico”.

    Por último, Diana Machado, destaca que toda a composição do curso, desde a escolha dos temas abordados, ao método de ensino e à exposição pelos formadores, bem como as condições da PBS, “permitiram obter o máximo de rendimento das horas de formação”. Para finalizar, a colaboradora dos recursos humanos da Celbi resume que o curso “foi uma mais-valia para mim, porque além de todo o conhecimento adquirido, também me deu a possibilidade de conhecer melhor os meus colegas e as suas realidades, e principalmente conhecer-me melhor na minha actividade profissional”.

    Maior noção dos indicadores de gestão

    Mário Mendes Gonçalves, da área eléctrica da Celbi, admite ter ficado sensibilizado ao saber que ia participar no curso. A oportunidade de frequentar um curso ministrado por uma instituição de referência e o abordar temáticas com que nunca tinha tido contacto durante a formação académica criaram-lhe grandes expectativas.

    Este mestre em Engenharia Eletrotécnica e Automação gostou particularmente da disciplina Leadership, em que foi transmitida, de forma simples e objectiva, uma série de ferramentas que lhe permitem “caracterizar melhor as situações do dia-a-dia, especialmente no relacionamento com os colegas”.

    • Na Sessão de Encerramento do curso, que decorreu no dia 27 de Março no Eurostars Oasis Plaza, na Figueira da Foz, foram entregues os diplomas do curso. No final, os participantes confraternizaram num almoço-convívio
      Na Sessão de Encerramento do curso, que decorreu no dia 27 de Março no Eurostars Oasis Plaza, na Figueira da Foz, foram entregues os diplomas do curso. No final, os participantes confraternizaram num almoço-convívio
    • Na Sessão de Encerramento do curso, que decorreu no dia 27 de Março no Eurostars Oasis Plaza, na Figueira da Foz, foram entregues os diplomas do curso. No final, os participantes confraternizaram num almoço-convívio
      Na Sessão de Encerramento do curso, que decorreu no dia 27 de Março no Eurostars Oasis Plaza, na Figueira da Foz, foram entregues os diplomas do curso. No final, os participantes confraternizaram num almoço-convívio
    • Na Sessão de Encerramento do curso, que decorreu no dia 27 de Março no Eurostars Oasis Plaza, na Figueira da Foz, foram entregues os diplomas do curso. No final, os participantes confraternizaram num almoço-convívio
      Na Sessão de Encerramento do curso, que decorreu no dia 27 de Março no Eurostars Oasis Plaza, na Figueira da Foz, foram entregues os diplomas do curso. No final, os participantes confraternizaram num almoço-convívio
    • Na Sessão de Encerramento do curso, que decorreu no dia 27 de Março no Eurostars Oasis Plaza, na Figueira da Foz, foram entregues os diplomas do curso. No final, os participantes confraternizaram num almoço-convívio
      Na Sessão de Encerramento do curso, que decorreu no dia 27 de Março no Eurostars Oasis Plaza, na Figueira da Foz, foram entregues os diplomas do curso. No final, os participantes confraternizaram num almoço-convívio

      A formação deu-lhe a possibilidade de ver os vários episódios do dia-a-dia de maneira diferente, especialmente ao nível da comunicação. Mário Gonçalves passou a ter, do ponto de vista mais técnico, uma maior noção dos indicadores de gestão, económicos e financeiros do grupo.

      Por todos estes motivos, a formação “superou claramente as minhas expectativas. A forma dinâmica como os docentes promoveram as formações, como todos nos envolvemos nas actividades realizadas, o conhecimento adquirido na área da gestão de recursos e de pessoas contribuíram para que esta iniciativa tenha tido muito sucesso”.

      Capacidade de desbloquear problemas

      Valorização e reconhecimento foi o que sentiu Duarte Félix Dias, do departamento de Manutenção e Preparação Mecânica da Celtejo, quando lhe comunicaram que tinha sido seleccionado para participar no Growth Program for Altri High Potencials. O mestre em Engenharia Mecânica realça o princípio KISS (Keep It Short and Simple), por estimular o desenvolvimento de processos de uma forma assertiva, rápida e simples acrescentando mais valor. Destaca também as ferramentas que promovem o autocontrolo no âmbito profissional e pessoal, permitindo ouvir, compreender e reconhecer o outro.

      “A capacidade de desbloquear problemas e a aptidão para analisar e promover as capacidades individuais de cada membro, em prol de uma equipa mais coesa” são, no entender de Duarte Dias, o resultado da aplicação prática de alguns dos conhecimentos adquiridos na formação. Este profissional afirmou ter conseguido visualizar o Grupo Altri como um todo, que perfaz mais do que a soma de cada parte constituinte. Para finalizar, disse ter tomado conhecimento de uma diversidade de técnicas e de ferramentas que “são essenciais no desempenho das funções diárias”.

      Pensar de forma diferente

      Conforto e desconforto. Foi assim que Edgar Tavares Barata, dos serviços financeiros da Celtejo, definiu o que sentiu quando soube que tinha sido seleccionado para fazer esta formação. “Saber que a nossa entidade patronal se preocupa com a evolução dos colaboradores, não só profissional, mas também pessoal, e que investe no nosso futuro, esperando que sejamos o seu futuro, é muito reconfortante.” A acompanhar este sentimento surge, em simultâneo, “o desconforto do peso da responsabilidade, que acaba por ser um bom desconforto, condição essencial à esperada evolução”.

      Sessão de encerramento, de um participante (Ildebrando Campos) a receber o diploma das mãos de Carlos Van Zeller, administrador
      Sessão de encerramento, de um participante (Ildebrando Campos) a receber o diploma das mãos de Carlos Van Zeller, administrador

      Para Edgar Tavares Barata o módulo Feedback as a Gift foi o mais marcante, o que mais o fez pensar. “No dia-a-dia, passamos grande parte do tempo com os colegas de trabalho, muitas vezes mais tempo do que com as nossas famílias. A tendência é assumir que as relações profissionais têm de ter alguma impessoalidade, algum distanciamento, mas nesta sessão apercebi-me que, de forma geral, a ideia que temos uns dos outros, dos aspectos melhores e dos menos bons, está alinhada com a percepção que cada um tem de si próprio e que, mesmo involuntariamente, nas nossas interacções no local de trabalho, acabamos por criar laços com as pessoas, por conhecê-las e por influenciar o seu bem-estar e o seu desempenho.”

      Este mestre em Gestão de Empresas considera que o curso lhe proporcionou “uma maior capacidade de avaliar e interpretar o que se passa à nossa volta”. 

      Mais formações desenhadas à medida

      Entre 2017 e 2018 foram igualmente desenvolvidos, no âmbito da Academia Altri, cursos nas áreas de Gestão, Negociação e Liderança, em parceria com escolas de gestão como a Universidade Católica de Lisboa, orientados para competências específicas e integrando diferentes ferramentas de desenvolvimento profissional e pessoal como assessments, seminários, coaching e mentoring.